Nutrição, Estética e Beleza

O que o açúcar pode fazer com nosso corpo?

O açúcar vicia o cérebro.

A dependência acontece pois o açúcar estimula dois neurotransmissores: a dopamina e a serotonina. Considerados dois dos quatro hormônios da felicidade, o pico de serotonina em nosso corpo nos permite sensações de extremo prazer e bem estar, já o pico de dopamina, nos permite a sensação de boa conquista e recompensa.

Visto isso, podemos interpretar que, para estarmos com o nosso bem-estar em dia, o nosso corpo contará com o trabalho de vários neurotransmissores, do contrário, viveríamos mal humorados e a vida perderia todo o sentido.

Por sua vez, o açúcar é a forma mais fácil e acessível para ativar essas sensações. Por exemplo, outra forma de conseguirmos picos desses neurotransmissores é através das atividades físicas, mas para isso, vários fatores (como o tempo, dinheiro e percurso) precisam se combinar para que a prática entre na rotina. 

Por esse motivo, o cérebro entende o açúcar como um facilitador do bem estar, quanto mais comemos, mais ficamos felizes e satisfeitos. Se tudo que fazemos em nossas vidas é para que tenhamos cada vez mais essas sensações, por que não tê-las de um jeito fácil e prazeroso como, por exemplo, nos alimentar de alimentos extremamente doces? Nós te explicamos o porquê. 

O açúcar pode provocar doenças irreversíveis

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o Brasil consome 50% a mais de açúcar do que o recomendado. Isso significa que cada brasileiro consome em média 18 colheres de chá do produto diariamente, sendo que o máximo recomendado seria até 12. Outro artigo publicado por médicos na revista científica “Nature”, comparou os danos causados por açúcar a várias outras drogas, como o tabagismo e o alcoolismo:

 

“A ingestão excessiva de sacarose e frutose, que triplicou no mundo nos últimos 50 anos, está ligada ao surgimento de doenças crônicas não-contagiosas, como diabetes, câncer e problemas cardíacos”.

 

Tendo essa pesquisa como base, iremos debater um pouco sobre as doenças causadas pelo consumo excessivo de açúcar. Entre as doenças estão: 

 

Obesidade

Quem ingere mais glicose que o necessário acaba armazenando a substância sob a forma de gordura. A insulina também faz com que a glicose entre nas células do tecido adiposo, por isso, o excesso desse hormônio acarreta ganho de peso.

 

Diabetes 

O excesso de açúcar também pode provocar uma sobrecarga no pâncreas, que não consegue produzir insulina suficiente para diminuir os níveis de glicose no sangue e essa sobrecarga desencadeia o diabetes.

 

Hipertensão

O consumo exagerado e frequente do açúcar, eleva a concentração de ácido úrico no organismo, situação que por si só causa alterações no revestimento interno das artérias capazes de levar ao aumento da pressão.

 

Colesterol alto

Como já dizemos, o açúcar estimula a liberação de insulina, que é o hormônio que armazena o alimento e, assim, a gordura é armazenada, aumentando o colesterol.

 

Gordura no fígado

A combinação da ingestão de alimentos ricos em açúcares, gorduras e pobre em fibras junto com o sedentarismo resulta no aumento de peso, agravando a esteatose hepática.

 

Gastrite

O açúcar tem rápida digestão, podendo elevar a fermentação do intestino e causar um desconforto de fundo gástrico.

 

Acne

Quando ingerimos açúcar, o organismo digere os carboidratos mais rapidamente se comparado a outros alimentos, causando pico nos níveis de insulina no organismo. Isso faz com que o corpo apresente inflamações instantâneas. Dessa forma, promove também o aumento da produção de sebo, que entope os poros, resultando em cravos e espinhas.

 

Açúcar e dificuldades cognitivas.

Além de danos à saúde física, estudos também mostraram que grande quantidade de açúcar tem grande influência nas dificuldades cognitivas como a memória e atenção. 

A glicose é o principal combustível que fornece energia às células e também aos neurônios, ou seja, o nosso corpo precisa dela para funcionar. Porém, pesquisadores publicaram no “ Journal of Physiology” que o alto consumo de açúcar prejudica capacidades cognitivas, como memória e aprendizado, além de interromper a sinalização da insulina. 

Quando os níveis de glicose estão abaixo do necessário, os neurônios enviam uma série de sinais de alarme ao conjunto do organismo: problemas de visão, irritabilidade, ansiedade, suores, enjoo, sonolência, confusão, fraqueza, fome.

Por outro lado, quando há uma sobrecarga de açúcar no cérebro, o cérebro é super estimado, podendo acarretar situações como hiperatividade, mudanças de humor, perda de memória e outros desvios cognitivos.

Por isso, é sempre importante manter o equilíbrio na digestão do açúcar, se consumido em quantidades ideais, ele se torna parte essencial para a nossa saúde. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), no máximo 10% das calorias diárias devem ser provenientes do consumo de açúcar. Considerando uma dieta de 2000 calorias, essa taxa equivale a 50 gramas de açúcar por dia (cerca de dez colheres de chá).

Lembrando que não estamos falando necessariamente do açúcar branco refinado que você deve colocar em um copo de suco, receita de bolo ou na xícara de chá. Uma colher de sopa de ketchup, adverte a OMS, representa 4 gramas de açúcar oculto, e uma lata de refrigerante pode conter até 40 gramas. 

Como posso substituir o açúcar?

Para que você não pare de forma brusca e sofra as consequências da abstinência, você pode optar pela opção de reduzir aos poucos o seu consumo, ou ir trocando por alternativas mais saudáveis, como o mel, açúcar mascavo, açúcar de coco ou melado do caldo de cana.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.